Bienal/FestOrquídeas: recorde no número de expositores e de plantas

Durante três dias, as flores enfeitarão a Casa de José de Alencar.

Com números recordes de expositores e de vasos floridos, foram abertos ontem (2), na Casa de José de Alencar, a 4ª Bienal de Orquídeas de Nordeste e o 11º FestOrquídeas de Fortaleza. Da solenidade de abertura, participaram delegações das associações orquidófilas de vários Estados da região.

A presidente da Associação Cearense de Orquidófilos (ACEO), Juliana Coelho, deu as boas-vindas a todos e acentuou: “Queremos que a Bienal e o FestOrquídeas se transformem em um fraterno abraço de pessoas que se deixam levar pelo encanto das mais belas flores do planeta, mas também queremos dar um sentido mais profundo a essa nossa atividade, de modo a nos tornarmos melhores como pessoas humanas e mais atentos às questões ambientais, que trazem profundo impacto para a sobrevivência das orquidáceas, das demais espécies vegetais e da fauna que habita as áreas hoje ameaçadas.”

Orquídeas Ceará
Vera Coelho, diretora de Eventos da ACEO, ao lado de Marcelo V. Nascimento, René Rocha e Welington Fernandes.

Antes, acontecera o julgamento das plantas expostas. A Comissão Julgadora esteve formada por três grandes especialistas convidados pela ACEO: o presidente da Coordenadoria das Associações Orquidófilas do Brasil (CAOB), Welington Fernandes; Prof. René Rocha, autor do antológico “ABC do Orquidófilo”; e Marcelo Vieira Nascimento, ex-presidente da Federação Catarinense de Orquidofilia. A maioria dos troféus foi conquistada (com justiça) por membros da Associação Orquidófila de Pernambuco (ASSOPE).

Segue-se o resultado da premiação. Entre parênteses, a instituição ou associação orquidófila a que pertence o cultivador (ou a cidade, no caso de expositores independentes):

Grupo A – Melhor Espécie Brasileira

  • 1º lugar – Encyclia oncidioides – Izael Barbosa (Natal/RN)
  • 2º lugar – Miltonia spectabilis – Manoel Ximenes (ASSOPE)
  • 3º lugar – Cattleya granulosa tipo – IDEMA/SORN

Grupo B – Melhor Espécie Estrangeira

  • 1º lugar – Dendrobium antenatum – Antonio Adailson (ACEO)
  • 2º lugar – Spathoglottis unguiculata – Terezinha Gomes (ACEO)
  • 3º lugar – Dendrobium wassellii – Gerson Paiva (ASSOPE)

Grupo C – Melhor Cattleya labiata (Troféu Waldir Lima Leite)

  • 1º lugar – Cattleya labiata semi-alba – Michelle Canário (ACEO)
  • 2º lugar – Cattleya labiata tipo ‘Élégance’ – Italo Gurgel (ACEO)
  • 3º lugar – Cattleya labiata caerulea – Sérgio Rangel (ASSOPE)

Grupo D – Melhor híbrido

  • 1º lugar –  Vanda Dr. Anek x Vanda Sanderiana – Sérgio Rangel (ASSOPE)
  • 2º lugar – Blc. Alma Kee – Gerson Paiva (ASSOPE)
  • 3º lugar – Blc. Cruzeiro do Sul – Antonio Adailson (ACEO)

Grupo E – Melhor Espécie Botânica

  • 1º lugar – Brassavola nodosa – Marcelino Taró (ASSOPE)
  • 2º lugar – Gomesa radicans – Sérgio Rangel (ASSOPE)
  • 3º lugar – Catasetum macrocarpum – Alexandre Góis (ASSOPE)

Grupo F – Melhor Cultivo – Mérito Horticultural (Troféu Prof. Pedro Ivo Braga)

  • 1º lugar –  Grammatophyllum scriptum – Gerson Paiva (ASSOPE)
  • 2º lugar – Bc. Maikai Mayumi – Sérgio Rangel (ASSOPE)
  • 3º lugar – Vandopsis lissochiloides – Sérgio Rangel (ASSOPE)

A definição da Melhor Planta da Exposição, que é escolhida através do voto popular, somente será conhecida no final do evento. O ganhador fará jus ao Troféu Gerardo Carvalho.

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário