Orquidário da UFC realiza, dia 3, novas oficinas de cultivo

O Orquidário tem servido de núcleo para diversas atividades acadêmicas.
O Orquidário tem servido de núcleo para diversas atividades acadêmicas.

O Orquidário da Universidade Federal do Ceará realiza, no primeiro sábado de setembro (3), duas oficinas sobre cultivo de flores de primavera. Ministradas pelo Prof. Roberto Takane, do Departamento de Fitotecnia da UFC, a primeira ocorre das 8:30h às 9:30h, e a segunda, das 10:00h às 11:00h, ambas no próprio Orquidário (Bloco 805, Horta Didática do Departamento de Fitotecnia, Campus do Pici Prof. Prisco Bezerra).

As inscrições são abertas à comunidade e podem ser feitas no dia do evento, sendo necessário levar um quilo de alimento não perecível e um litro de leite em caixa.

Mais informações estão disponíveis na página do Orquidário da UFC no Facebook ou podem ser solicitadas pelos e-mails ceflorufc@gmail.com e cefloufc@hotmail.com.br .

Fonte: www.ufc.br

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais

É hora de programar-se para as exposições de setembro

Cartaz - Vitória 2016O mês de setembro começa com a 19ª Exposição Estadual de Primavera de Orquídeas, no Parque Botânico Vale, em Vitória, Espírito Santo. O parque, com 33 hectares de área verde, fica na Av. dos Expedicionários, bairro de Jardim Camburi. No dia 2, sexta-feira, a mostra poderá ser visitada entre 19:00h e 22:00h. No sábado, dia 3, a visitação começa às 9:00h, estendendo-se até as 19:00h. No domingo, 4, abertura também às 9:00h, com encerramento previsto para as 16:00h.

ATRAÇÕES DO PARQUE – Quem visita o Parque Botânico Vale tem a oportunidade de conhecer o primeiro Jardim Sensorial permanente do Espírito Santo, estrutura que tem o objetivo de estimular os cinco sentidos e promover uma forma diferenciada de interação com a natureza. O local conta também com o Vagão do Conhecimento, biblioteca com capacidade para 3.500 exemplares, montada em um vagão de trem, e com acervo de audiolivros voltado para deficientes visuais

Cartaz - João Pessoa 2016cEM JOÃO PESSOA – Entre os dias 23 e 25 de setembro, acontece em João Pessoa a 31ª Exposição Paraibana de Orquídeas. O cenário é o Tambiá Shopping (Rua Dep. Odon Bezerra, 184), onde haverá exposição, venda de plantas e acessórios, oficinas de cultivo e outras atrações. A promoção é da Associação Paraibana de Orquidófilos. Fundada a 6 de setembro de 1986, a APO trabalha para difundir o cultivo de orquídeas na Paraíba e, através de seus membros, participa intensamente do movimento orquidófilo no Nordeste.

EMBU DAS ARTES – No mesmo final de semana – 23, 24 e 25 de setembro – a Associação Orquidófila de São Paulo-AOSP realiza sua 95ª Exposição de Orquídeas. Será no Parque Francisco Rizzo, em Embu das Artes-SP. A AOSP iniciou suas atividades em fevereiro de 1967, no bairro da Aclimação, com pouco mais de 40 associados. Tratava-se de um grupo de imigrantes japoneses, que se reuniam para trocar ideias sobre o cultivo de orquídeas.

Logo AOSPA LIÇÃO DA AOSP – Futao Inoue, primeiro presidente da entidade, repetia uma frase pela qual a AOSP se norteia até hoje: “Nunca esquecer o princípio”, ou seja, não esquecer jamais do espírito de aprendiz. Segundo ele, “é necessário retornar à origem e ter presente o espírito de humildade, simplicidade, união, harmonia e amor que havia no início, sempre fazendo autocríticas para não nos tornarmos arrogantes”.

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais

Cattleya labiata ganha cada vez mais espaço nos orquidários cearenses

Cattleya labiata rubra 'Iracema'. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata rubra ‘Iracema’. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)

Cresce, no âmbito da Associação Cearense de Orquidófilos-ACEO, o interesse pelo cultivo da Cattleya labiata Lindl. Nada mais natural, pois esta espécie, uma das mais belas e perfumadas do Brasil, é a maior orquídea que ocorre no Estado e, no passado, teve grandes cultivadores em Fortaleza. O saudoso Waldir Lima Leite, ex-presidente da entidade, chegou a reunir 10 mil labiatas em sua coleção.

Durante anos, o Ceará foi um grande “fornecedor” de labiatas para todo o País. Alguns dos mais belos clones, que brilhavam nas exposições no Sul e Sudeste, saíram das serras de Uruburetama, Maranguape e Meruoca. A coleta, no entanto, foi predatória e, aliada ao desmatamento, levou a espécie a praticamente desaparecer de seus habitats naturais.

Antes de se estabelecerem controles severos para o comércio de espécies nativas no Brasil, grandes carregamentos saíam, periodicamente, de Fortaleza, na direção do Sul e Sudeste. Boa parte do material extraído da mata apodrecia no trajeto, ou mesmo antes de embarcar, devido às práticas irresponsáveis de armazenamento e transporte das plantas.

Hoje, a ACEO faz um combate permanente ao comércio de orquídeas subtraídas da natureza, enquanto estimula seus associados a adquirirem, apenas, plantas reproduzidas em laboratório. Em suas exposições, há severo controle para que não surjam “mateiros”, nem mesmo nas proximidades, tentando comercializar orquídeas “do mato”.

Por sua vez, entre alguns membros da Associação, existe a preocupação de fazer com que as labiatas façam o caminho de volta, de modo a repovoar os orquidários cearenses com plantas de boa qualidade, capazes de honrar uma tradição que vinha desaparecendo. Um deles, o diretor de Eventos, Rogério Sella, tem percorrido exposições e orquidários de São Paulo ao Rio Grande do Sul, garimpando algumas pérolas representativas da Rainha do Nordeste. O mesmo acontece com Michelle Canário, frequentadora assídua das exposições, e que também tem agregado ótimas plantas à sua coleção.

O jornalista Italo Gurgel, atual diretor de Comunicação da ACEO, vem procurando “cearencisar” suas labiatas, emprestando-lhes nomes inspirados nos romances e heroínas de José de Alencar, o grande romancista, fundador de uma literatura genuinamente nacional, e que nasceu no Sítio Alagadiço Novo. Hoje, é nesse local, um dos mais belos espaços culturais da cidade, que a ACEO realiza suas reuniões e exposições.

O que se segue é uma seleção de fotos de Cattleya labiata que floriram, recentemente, nas mãos de Rogério, Michele e Italo, e que atestam o nível de qualidade já alcançado.

Cattleya labiata amesiana 'Desejo'. Cultivo e foto: Michelle Canário
Cattleya labiata amesiana ‘Desejo’. (Cultivo e foto: Michelle Canário)
Cattleya labiata rubra 'Yellow Eyes'. Cultivo e foto: Rogério Sella
Cattleya labiata rubra ‘Yellow Eyes’. (Cultivo e foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata caerulea 'Lucíola' (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata caerulea ‘Lucíola’ (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata tipo 'Colírio'. (Cultivo e foto: Michelle Canário)
Cattleya labiata tipo ‘Colírio’. (Cultivo e foto: Michelle Canário)
Cattleya labiata rubra 'Senhora'. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata rubra ‘Senhora’. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata semialba ('Antonio Paccione' x 'Cooksoniae'). (Cultivo e foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata semialba (‘Antonio Paccione’ x ‘Cooksoniae’). (Cultivo e foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata cara branca 'Surpresa'. (Cultivo e foto: Michelle Canário)
Cattleya labiata cara branca ‘Surpresa’. (Cultivo e foto: Michelle Canário)
Cattleya labiata rosada. (Cultivo e foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata rosada. (Cultivo e foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata rubra 'Schuller' x 'Daize'. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata rubra ‘Schuller’ x ‘Daize’. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata rubra ('Evaldo Wenzel' x 'Schüller'). (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata rubra (‘Evaldo Wenzel’ x ‘Schüller’). (Cultivo e foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata tipo 'Canário'. (Cultivo e foto: Michelle Canário)
Cattleya labiata tipo ‘Canário’. (Cultivo e foto: Michelle Canário)
Cattleya labiata alba 'Rita Dreher'. (Cultivo e foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata alba ‘Rita Dreher’. (Cultivo e foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata rubra. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata rubra. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata ametistina 'Canoinhas'. (Cultivo e foto: Michelle Canário)
Cattleya labiata ametistina ‘Canoinhas’. (Cultivo e foto: Michelle Canário)
Cattleya labiata tipo. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata tipo. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata 'Rita Dreher' x 'HG'. (Cultivo e Foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata ‘Rita Dreher’ x ‘HG’. (Cultivo e Foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata multiforme 'Lauck'. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata multiforme ‘Lauck’. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata rubra. (Cultivo e foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata rubra. (Cultivo e foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata ('Labelo Grande' x 'Feliz Pascoa'). (Cultivo e foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata (‘Labelo Grande’ x ‘Feliz Pascoa’). (Cultivo e foto: Rogério Sella)
Cattleya labiata 'Vera Cristina' x lilás 'Borges'. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)
Cattleya labiata ‘Vera Cristina’ x lilás ‘Borges’. (Cultivo e foto: Italo Gurgel)

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais

Oficinas no Orquidário da UFC são um sucesso

As oficinas se realizam uma vez por mês e fazem parte das atividades do Departamento de Fitotecnia da UFC.
As oficinas se realizam uma vez por mês e fazem parte das atividades do Departamento de Fitotecnia da UFC.

Nada menos de 80 pessoas participaram, sábado passado, das oficinas de cultivo de orquídeas ministradas, pelo Prof. Roberto Takane, no Orquidário da Universidade Federal do Ceará, em Fortaleza. No total, foram arrecadados 150 quilos de alimentos, que serão entregues à Associação Amigos da Criança.

A programação do Orquidário prevê, para o dia 3 de setembro, mais duas oficinas, dessa feita, sob o título “Cultivo de flores de primavera”. A primeira está agendada para as 8:30h, a segunda, para as 10:00h. A inscrição é feita no local, mediante a doação de um litro de leite em caixa, mais um quilo de alimento não perecível. O Orquidário da UFC, vinculado ao Departamento de Fitotecnia (Centro de Ciências Agrárias), fica no Campus do Pici. O acesso é fácil, pela Av. Humberto Monte, e o estacionamento é gratuito.

Para mais informações, entrar em contato com: ceflorufc@gmail.com / ceflorufc@hotmail.com.br

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais

Orquidófilos mineiros marcam encontro em Coronel Fabriciano e Juiz de Fora

Cartaz - Coronel Fabriciano 2016A Associação Orquidófila do Vale do Aço-ASOVA está convidando para a 6ª Exposição de Orquídeas de Coronel Fabriciano-MG, a ter lugar nos dias 6 e 7 de agosto. As áreas de exposição e venda de orquídeas ficarão abertas ao público das 8:00h às 18:00h, no Salão Paroquial (rua Dr. Querubino, zona central da cidade). A entrada é franca. Os orquidários Imperial e Ana Adauto estarão presentes, comercializando dezenas de espécies de orquídeas, além de produtos do interesse dos cultivadores.

Coronel Fabriciano, com 110 mil habitantes, está a 200 km de Belo Horizonte. A atividade siderúrgica contribuiu para a criação da Região Metropolitana do Vale do Aço, onde fica um dos principais polos industriais de Minas. A cidade faz parte do Circuito Turístico Mata Atlântica de Minas Gerais, criado em 2001 com o objetivo de estimular o turismo ecológico e cultural na região.

Cartaz - Juiz de Fora 2016Enquanto isto, o Círculo Orquidófilo de Juiz de Fora-MG prepara-se para sua 16ª Exposição Nacional de Orquídeas. A grande mostra acontecerá no Colégio dos Jesuítas (Av. Presidente Itamar Franco, 1600), nos dias 2, 3 e 4 de setembro próximo. A abertura está marcada para as 20:00h da sexta-feira, dia 2. No sábado, a visitação irá das 8:00h às 21:00h e, no domingo, das 8:00h às 16:00h. Interessados em expor devem estar atentos: o recebimento de plantas se encerra às 13:00h da sexta-feira, seguindo-se o julgamento, de acordo com as normas da CAOB. Para mais informações, os contatos são: Alcino (98858.0800), Heloísa (99937.1147), Raimundo (98404.6520), Regina (99938.4579), Osmar (98836.5998) e César (3215.7918). O DDD é 32.

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais

Orquidário da UFC anuncia oficinas de cultivo

OficinasDivulgada a data das próximas oficinas de Cultivo de Orquídeas a serem oferecidas pelo Orquidário da Universidade Federal do Ceará: no dia 6 de agosto, um sábado, haverá duas sessões – a primeira às 8:30h, a segunda às 10:00h. Ambas serão ministradas pelo Prof. Roberto Jun Takane, do Departamento de Fitotecnia da UFC.

Interessados em participar podem inscrever-se na hora, oferecendo um litro de leite em caixa, mais um quilo de alimento não perecível. O material arrecadado será entregue a instituição filantrópica que recebe crianças com câncer vindas do Interior do Estado. O Orquidário fica no Campus do Pici, com entrada pela Rua Humberto Monte.

Para o mês de setembro, mais precisamente no dia 3, já se anuncia a realização da oficina intitulada “Cultivo de Flores de Primavera”. Mais informações pelos endereços: ceflorufc@gmail.com / ceflorufc@hotmail.com.br

CULTIVO PROTEGIDO – O Prof. Takane informa que, entre os dias 18 e 19 de agosto, estarão abertas, na UFC, inscrições para a disciplina “Cultivo Protegido”, que será ofertada, no segundo semestre, com aulas às terças-feiras, entre 8:00h e 12:00h. Poderão matricular-se não apenas ex-alunos do curso de Agronomia, mas qualquer profissional de nível superior. No período de 18 a 19 do próximo mês, estará disponível, no site da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), um requerimento para inscrição de aluno especial. Para mais informações, comunique-se com: cooagro@ufc.br

Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais

ACEO em festa: reunião de julho foi inesquecível

O Dr. Estanislau falou de uma espécie de que ocupa lugar especial no seu orquidário e no coração: a Cattleya walkeriana.
O Dr. Estanislau falou de uma espécie de que ocupa lugar especial no seu orquidário e no coração: a Cattleya walkeriana.

A Associação Cearense de Orquidófilos-ACEO foi palco, nesse sábado, 16, de uma reunião muito especial. Antes do tradicional sorteio de plantas, que foram ofertadas em grande número, o Dr. Estanislau Souza Queiroz apresentou palestra, por demais aguardada, sobre a Cattleya walkeriana, explorando diversos aspectos dessa espécie do Serrado brasileiro: características botânicas, variedades cromáticas, técnicas de cultivo etc.

Entre as imagens que ilustraram a palestra, uma belíssima C. walkeriana do Sr. João Batista Demétrio.
Entre as imagens que ilustraram a palestra, uma belíssima C. walkeriana do Sr. João Batista Demétrio.

Seguiu-se a apresentação de quatro novos membros da entidade, que falaram sucintamente sobre sua experiência com orquídeas e receberam as boas-vindas dos colegas presentes. No final do encontro, o jornalista Italo Gurgel apresentou a segunda edição da Cartilha de Cultivo de Orquídeas, obra que é distribuída, pela ACEO, entre os novos associados, e que já está circulando nacionalmente. Com refrigerantes e salgadinhos, o encontro encerrou-se em clima de confraternização. As fotos testemunham diversos momentos da histórica reunião.

Numa tarde muito especial, a ACEO deu as boas-vindas a quatro novos associados.
Em tarde muito especial, a ACEO deu as boas-vindas a quatro novos associados.
Hora dos sorteios: Terezinha (à esquerda) recebe uma planta das mãos da vice-presidente Juliana Coelho.
Hora dos sorteios: Terezinha (à esquerda) recebe uma planta das mãos da vice-presidente Juliana Coelho.
Equipe responsável pela qualidade da Cartilha: Marcos Paulo (ilustrador), Tereza Neuma (revisora), Italo (autor) e Marco Antônio (capista).
Equipe responsável pela qualidade da Cartilha: Marcos Paulo (ilustrador), Tereza Neuma (revisora), Italo (autor) e Marco Antônio (capista).
Italo Gurgel e o presidente da ACEO, Thomaz Sidrim, que falou do autor e da Cartilha.
Italo Gurgel e o presidente da ACEO, Thomaz Sidrim, que falou do autor e da Cartilha.
Como em todo lançamento, houve a hora dos autógrafos.
Como em todo lançamento, houve a hora dos autógrafos.
Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais