As orquídeas de maio estão, a partir de hoje, no Jardim Botânico do Rio

Orquídeas - Rio de Janeiro

Começa hoje, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, a exposição Orquídeas no Jardim, promovida pela OrquidaRio Orquidófilos Associados. Nesta sexta-feira, 5 de maio, a visitação vai até as 17:00h. Uma oficina de cultivo básico de orquídeas será oferecida às 15:00h.

No sábado, o horário de visitas se estenderá das 8:00h às 17:00h. Para as 9:30h, está prevista uma Oficina de Ilustração Botânica, com Dulce Nascimento. As vagas são limitadas e os inscritos deverão chegar ao local entre 8:30h e 9:15h  para escolherem a orquídea a ser ilustrada. Às 10:00h acontece oficina de cultivo e, às 14:00h, Delfina de Araújo profere palestra sobre “Orquídeas do Rio de Janeiro”.

Domingo, a partir das 9:00h, haverá o curso “As orquídeas e seu cultivo”, que será oferecido por Delfina de Araújo e Manuel de Carvalho, estendendo-se até a tarde. Paralelamente, Andrew Fogtman e Luciano Henrique Ramalho ministram curso sobre “Pratica de reenvasamento”. Durante toda a exposição, os visitantes poderão adquirir orquídeas e apetrechos de cultivo nos orquidários comerciais presentes ao Jardim Botânico. O encerramento será às 17:00h do domingo.

Atenção: a matrícula no Curso de Cultivo custa R$ 100,00 e, na Oficina de Ilustração Botânica, R$ 80,00. As inscrições são feitas no estande da OrquidaRio, durante o evento.

Dez dias de festa em torno das orquídeas

Orquídeas - RecifeNo Recife, a exposição e venda de orquídeas, já aberta no Parque Dona Lindu (Boa Viagem) e Parque Santana (Casa Forte), se estende até o próximo dia 14, no horário de 8:00h às 18:00h. Trata-se de um verdadeiro festival de flores e plantas ornamentais, promovido pelo Vill’Aldeia. Ali, os visitantes encontrarão não apenas orquídeas, mas também bromélias, antúrios, cactos, suculentas e palmeiras, além de vasos, cachepots, substratos e fertilizantes. Ainda haverá minicursos sobre o cultivo de orquídeas, gratuitos e sem necessidade de inscrição.

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais

Orquimadrid 2017: abertura será no próximo dia 13 de maio

Orquimadrid 2017

A Capital espanhola abrigará, nos próximos dias 13, 14 e 15 de maio, a Orquimadrid 2017. A grande exposição anual de orquídeas, a ter lugar no Pavilhão Villanueva del Real, no Jardim Botânico de Madri, reunirá orquidários comerciais da Espanha, Brasil, Equador, Alemanha e Filipinas. São aguardados visitantes de toda a Península Ibérica e de outros países.

O evento será enriquecido por uma programação de palestras, com a participação de grandes nomes da orquidofilia espanhola:

Dia 13 (sábado)

  • 13:00h – “Orquídeas ibéricas”, Eduardo Soto
  • 17:00h – “Oficina e palestra sobre cultivo de orquídeas epífitas”, Gerardo Torres

Dia 14 (domingo)

  • 13:00h – “Plantas carnívoras”, Associação Espanhola de Plantas Carnívoras
  • 17:00h – “Oficina e palestra sobre cultivo de orquídeas epífitas”, Gerardo Torres

Dia 15 (segunda-feira)

  • 13:00h – “Orquídeas rupícolas”, Carlos Espejo

A exposição poderá ser visitada, todos os dias, no horário de 10:00h às 20:00h. Para o sábado, às 18:00h, está prevista uma atração imperdível: concerto da orquestra “de pulso y púa” La Calle del Barquillo. (As formações chamadas “de pulso y pua” se compõem de antigos instrumentos de corda: guitarra, alaúde e bandurria.)

A Orquimadrid é uma promoção do Clube Amigos das Orquídeas (CAO). Também participam da mostra a Associação de Orquídeas de Cuenca, o Orquidarium de Almaraz, Jardim Botânico de Alcala de Henares e a Associação de Plantas Carnívoras.

Orquimadrid 2017: inauguración será el próximo 13 de mayo

La capital española acogerá, los próximos días 13, 14 y 15 de mayo, la Orquimadrid 2017. La gran exposición anual de orquídeas, que tendrá lugar en el Pabellón Villanueva del Real, en el Jardín Botánico de Madrid, reunirá invernaderos comerciales de España, Brasil, Ecuador, Alemania y Filipinas. Se esperan visitantes de toda Península Ibérica y de otros países.

El evento será enriquecido por uma programación de conferencias con la participación de grandes nombres de la orquideología española:

Día 13 (sábado)

  • 13: 00h – “Orquídeas ibéricas”, Eduardo Soto
  • 17: 00h – “Taller y conferencia sobre cultivo de orquídeas epifitas,” Gerardo Torres

Día 14 (domingo)

  • 13:00h – “Plantas carnívoras”,  Asociación Española de plantas carnívoras
  • 17:00h – “Taller y conferencia sobre cultivo de orquídeas epifitas,” Gerardo Torres

Día 15 (lunes)

  • 13:00h – “Orquídeas rupícolas”, Carlos Espejo

Se puede visitar la exposición todos los días, a partir de 10:00 a 20:00. Para el sábado, a las 18:00, se espera una atracción imperdible: concierto de la orquestra “pulso y púa” La Calle del Barquillo. (Las formaciones llamadas “pulso y púa” están compuestas por antiguos instrumentos de cuerda: guitarra, laúd y bandurria).

Orquimadrid es una promoción del Club Amigos de las Orquídea (CAO). También acudirán al evento  la Asociación de Orquídeas de Cuenca, el Orchydarium de Almaraz, Jardín Botánico de Alcalá de Henares y la Asociación de Plantas Carnívoras.

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais

Toma posse a nova Diretoria da Associação Cearense de Orquidófilos

ACEO
Juliana Coelho assume mandato de dois anos como presidente da ACEO.

A Associação Cearense de Orquidófilos (ACEO) elegeu, na tarde deste sábado, 29, uma nova diretoria, que conduzirá a entidade no biênio 2017/2019. Com chapa única, encabeçada por Juliana Coelho, a escolha foi tranquila, ocorrendo por aclamação. A composição de nomes apresentada por Juliana incluía componentes da Diretoria anterior e associados que ingressaram recentemente na ACEO e que já demonstraram competência e interesse em participar da vida associativa.

A nova Diretoria inclui associados que ingressaram recentemente na Associação.

A Assembleia Geral convocada para proceder à eleição da Diretoria foi presidida por Natanael Oliveira Júnior e secretariada por Fernando Augusto Lima. No momento de apresentação de sua chapa, Juliana Coelho delineou o projeto para o próximo biênio, que terá como seu ponto alto a realização, em Fortaleza, no próximo ano, da 4ª Bienal de Orquídeas do Nordeste. Também é seu propósito levar adiante as iniciativas exitosas das últimas administrações e que incluíam as compras coletivas de orquídeas, adubos e defensivos; as reuniões informais, com visita aos orquidários dos associados; e a excursão ao Maciço de Baturité (“ACEO sobe a serra”), dentre outras.

ACEO
Pequeno estandarte artesanal traz um dos lemas da ACEO.

Dada a aprovação unânime a esse projeto, por parte dos presentes, a eleição se deu por aclamação, seguindo-se a posse da nova Diretoria. Juliana Coelho, que na administração anterior ocupava a Vice-Presidência, vinha respondendo pela Presidência, ultimamente, uma vez que o titular, Thomaz Sidrim Carvalho, solicitara afastamento, por motivos superiores.

É a seguinte a composição da nova Diretoria da ACEO:

  • Presidente – Juliana Coelho Carvalho,
  • Vice-Presidente – Ademir Vicente de Oliveira,
  • Primeira Secretária, Yanisley Martinez Alvarez;
  • Segunda Secretária – Ivelise Karla Costa Magalhães Albuquerque;
  • Primeiro Tesoureiro – Pedro Emídio Leite Moraes Ferreira;
  • Segunda Tesoureira – Mônica Nepomuceno Silveira;
  • Diretor Técnico-Científico – Francisco Marcelo de Carvalho;
  • Diretor de Comunicação – Italo Gurgel;
  • Diretor de Patrimônio – Kalina Isabel Gonçalves dos Santos;
  • Diretora de Eventos – Vera Lúcia Matos Coelho.

O Conselho Fiscal e Deliberativo foi composto pelos associados Antonio Estanislau Souza Queiroz, Maria Marlene Freitas de Andrade e Terezinha de Jesus Gomes. Seguem-se as imagens de algumas orquídeas levadas pelos associados e que enfeitaram o cenário da Assembleia Geral.

ACEO

ACEO

ACEO

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais

Amantes das orquídeas marcam encontro em Belo Horizonte no próximo dia 28

Cattleya walkerianaVem aí a 68ª Exposição Nacional de Orquídeas promovida pela Sociedade Orquidófila de Belo Horizonte (SOBH). Será nos próximos dias 28, 29 e 30 de abril, no Minascentro (Av. Augusto de Lima, 785, no centro da Capital mineira). Paralelamente, acontece a 23ª Exposição Nacional de Cattleya walkeriana. As duas mostras poderão ser visitadas entre as 8:00h e 22:00h, sendo que no terceiro dia, domingo, a visitação se encerra às 18:00h. Além da exposição, haverá venda de plantas, assegurada pela presença de alguns dos melhores orquidários comerciais do país.

Acompanhe as notícias sobre o evento pelo: facebook.com/sobh, pelo site http://www.sobhorquideas.com.br/, ou através do telefone (31) 9 9953.0945.

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais

As exposições de orquídeas e o triste espetáculo dos “mateiros”

Comércio ilegal de orquídeas
Comércio ilegal se desenvolve livremente. (Foto: Rogério Sella)

Não haveria “mateiros” se não houvesse compradores de orquídeas “do mato”.

As exposições de orquídeas, que tanto atraem as pessoas para o cultivo dessas flores, se traduzem, sempre, numa grande celebração à natureza. Ao deixar-se encantar pelas orquídeas, o visitante vai interessar-se por diferentes aspectos da orquidofilia e, necessariamente, vai querer, no futuro, proteger as orquidáceas, não apenas em sua estufa e nas árvores do jardim, mas também na natureza.

Contraditoriamente, muitos orquidófilos esquecem as preocupações ambientais e se dobram a uma prática lamentável: a compra de orquídeas surrupiadas de seu habitat natural pelos chamados “mateiros”. Demonstrações dessa prática perversa, por incrível que pareça, acontecem à porta de algumas grandes exposições nacionais, às vistas das autoridades às quais compete coibir o crime ali praticado.

Sim, porque comercializar orquídeas retiradas “do mato” é crime. A coleta na natureza, transporte e comercialização de orquídeas assim obtidas são atos criminosos. De acordo com a Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998, em seu Art. 48, “receber ou adquirir, para fins comerciais ou industriais, madeira, lenha, carvão e outros produtos de origem vegetal (…)” é crime passível de detenção, de seis meses a um ano, e multa.

No parágrafo único do mesmo artigo, observa-se que “incorre nas mesmas penas quem vende, expõe a venda, tem em depósito, transporta ou guarda madeira, lenha, carvão e outros produtos de origem vegetal, sem licença válida (…)”. Embora não se refira especificamente às orquidáceas, a legislação abrange essa família.

E surge um agravante no Art. 53, onde se prevê que a pena será aumentada de um sexto a um terço, caso se trate de espécie rara ou ameaçada de extinção. Isto significa que quem vende ou compra, por exemplo, uma Cattleya labiata, espécie em extinção, retirada diretamente de nossas matas, está cometendo um crime ambiental sobre o qual pesam agravantes.

Comércio ilegal de orquídeas.
O desrespeito à natureza se espalha pelas calçadas. (Foto: Rogério Sella)

Se, por um lado, é flagrante a incapacidade – ou desinteresse, ou incompetência, ou tudo isso junto – por parte das autoridades ditas “competentes”, ao mesmo tempo registra-se a insensibilidade de muitos colecionadores que, mesmo sabendo da ilegalidade, insistem em comprar aquelas plantas maltratadas e cobertas de líquens, que se expõem nas calçadas, bem ao lado das exposições. Admita-se: não haveria “mateiros” se não houvesse compradores de orquídeas “do mato”.

A Associação Cearense de Orquidófilos tem, a propósito, uma atuação exemplar. Desde que foi reativada, em 2007, a ACEO vem trabalhando a consciência ambiental e divulgando, junto aos associados, a ideia de ajudarem no combate ao comércio ilegal de orquídeas. Para desestimular a compra de orquídeas subtraídas das serras cearenses, organizam-se aquisições coletivas em orquidários comerciais, que comercializam apenas plantas reproduzidas (legalmente) em laboratório.

Ao mesmo tempo, expõe-se um argumento de peso: as orquídeas surrupiadas da mata são, em geral, portadoras de fungos, bactérias e outras pragas e doenças que podem contaminar todo o orquidário, obrigando ao uso de dispendiosos defensivos químicos – tão prejudiciais ao bolso quanto à saúde humana e ao meio ambiente. Além do mais, a qualidade dessas flores é sofrível, em contraste com as do comércio legal, que, além de sadias, apresentam ótima estética, como resultado de longo e cuidadoso trabalho de melhoramento genético.

Um sinal evidente de que os esforços da ACEO foram recompensados é o fato de que, nas suas exposições, não se reproduz, jamais, o triste espetáculo do comércio de orquídeas subtraídas da natureza. Apenas os orquidários comerciais estão autorizados a atuar no evento, enquanto se exerce severa vigilância nas proximidades para evitar a atuação de “mateiros” que, na verdade, já descobriram, há muito tempo, que ali não há lugar para eles.

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais

ACEO elege nova Diretoria no próximo dia 29 de abril

Logo ACEOA Associação Cearense de Orquidófilos (ACEO) realiza, este mês, Assembleia Geral destinada a eleger a nova Diretoria para o biênio 2017/2019. A presidente da entidade, Juliana Coelho, espera um grande número de associados, a fim de que haja máxima representatividade na escolha dos novos dirigentes. Poderão votar e ser votados os associados que estiverem quites com a Tesouraria.

A assembleia está marcada para as 15:30h do dia 29 de abril de 2017, na Casa de José de Alencar, em Fortaleza/CE. Segue-se o edital de convocação:

ASSOCIAÇÃO CEARENSE DE ORQUIDÓFILOS-ACEO

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

Ref.: ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA – ELEIÇÃO DE NOVA DIRETORIA

A Associação Cearense de Orquidófilos (ACEO), em consonância com o que determina seu Estatuto, convoca o quadro de associados para a Assembleia Geral Ordinária a se realizar no próximo dia 29 de abril de 2017, na Casa de José de Alencar (Av. Washington Soares, 6055) em Fortaleza/CE, a fim de se proceder à eleição da nova Diretoria e do Conselho Fiscal e Deliberativo que conduzirão a entidade no biênio 2017/2019. Estarão aptos a votar e ser votados os associados Fundadores e Efetivos que estiverem quites com a Tesouraria da ACEO. A Assembleia Geral funcionará, em primeira convocação, a partir das 15:30h (quinze horas e trinta minutos), com o mínimo de dois terços dos associados com direito a voto e, em segunda convocação, às 16:00h (dezesseis horas), com qualquer número. Os trabalhos da Assembleia Geral serão dirigidos por um Presidente escolhido pela maioria dos associados presentes e que convocará um deles para atuar como Secretário, não podendo ser nenhum deles membro da Diretoria Executiva da Associação.

Fortaleza, 07 de abril de 2017.

Juliana Coelho

Presidente

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais