As entrevistas da ACEO – nº 12: Eduardo Dieter Mucke – a alegria e o prazer de cultivar Vandas

As Vandas ocupam lugar de destaque no Santa Bárbara.
As Vandas ocupam lugar de destaque no Santa Bárbara.

orquidario-santa-barbara-04.JPG  orquidario-santa-barbara-05.JPG

A Cattleya lueddemanninana (abaixo) concorre em pé de igualdade.

orquidario-santa-barbara-02-c-lueddemanniana-aquila-x-vanir-roder.JPG  orquidario-santa-barbara-03-c-lueddemanniana-caerulea.JPG

Para ele, cultivar Vandas só lhe traz alegria e prazer. Eduardo Dieter Mucke, nascido em São Paulo, descendente de alemães, cultiva orquídeas comercialmente, em Santa Bárbara d’Oeste, no interior paulista. Foi ali que instalou o Orquidário Santa Bárbara, um dos mais conceituados do País e que acaba de estabelecer parceria com a Associação Cearense de Orquidófilos – ACEO. Nesta entrevista, concedida a Vera Coelho, ele fala de como vem trilhando, há décadas, os caminhos da orquidofilia.

ACEO – Como nasceu sua paixão pelas orquídeas?

Eduardo Dieter Mucke –  Tudo começou quando passei a caminhar pelas matas intocadas pelo homem. A natureza pura é sempre muito bonita. Nessas andanças, apreciava as árvores com muitas orquídeas floridas e elas me fascinavam. Aprendi muito cedo com a natureza, observando como cada planta se desenvolvia. Na década de 80, construí uma casa em Santa Bárbara d’Oeste e, num pequeno espaço de 8 m2, fiz um “puxadinho” para abrigar minha modesta coleção. Nesse hobby, como quase todo orquidófilo, fui comprando mais e mais. Quando me dei conta, o espaço era insuficiente para acomodar tantas plantas. Fiz outros “puxadinhos”, até que surgiu a primeira estufa, com 105 m2. Adquiri muitos exemplares bons, que chamavam a atenção dos amigos.

ACEO – Como surgiu o Orquidário Santa Bárbara?

EDM – Com o incentivo da esposa e dos amigos, além de excelentes matrizes, comprei o terreno vizinho a minha casa e foi lá que surgiu o Orquidário Santa Bárbara, hoje com 50 estufas, situadas em quatro diferentes áreas, onde passei a comercializar Cattleya e híbridos de Cattleya, inicialmente, e a importar orquídeas de Taiwan, quando, na época (1991), a importação era mais simples. Nesse meio tempo, comecei a investir também em espécies. Adquiri de um orquidófilo, que trouxe da Venezuela, algumas Cattleya lueddemanniana muito bonitas e hoje temos uma excelente coleção, com cruzamentos excepcionais. Há oito anos, em 2001, fui à Tailândia com o César Wenzel, orquidófilo de Rio Claro, em busca de novas espécies de Cattleya, que não existiam no Brasil. Fiquei, no entanto, encantado com as Vandas, pois a Tailândia é o celeiro mundial dessas plantas. Comparando com o clima brasileiro, achei que elas floresceriam aqui muito bem. Adquiri algumas mudas e passei a cultivá-las.

ACEO – O Sr. tem uma predileção em termos de orquídeas?

EDM – Minha primeira paixão foi a Coelogyne pandurata, de cor verde e labelo preto. Depois os híbridos de Cattleya, que passei a meristemar, e as Vandas, que são de uma beleza indescritível.

ACEO – Fale-nos do seu cultivo de Vandas, das vantagens e desvantagens. Algum segredo guardado a sete chaves?

EDM – Cultivar Vanda só me dá alegria e prazer. Não necessita de substrato, as raízes ficam livres e expostas ao ar. Não tem problema com lesma e caracóis, pela inexistência do substrato, consistindo isso numa grande vantagem. Outra que posso citar é a beleza e a durabilidade da flor. Não vejo nenhuma desvantagem. O segredo é adubar e molhar com regularidade. A água e o adubo foliar devem ser misturados para melhor desenvolvimento da planta.

ACEO – Se fosse começar tudo de novo, começaria com orquídeas?

EDM – Com certeza, se pudesse voltar no tempo, trabalharia somente com orquídeas, atividade prazerosa, que exige dedicação e comprometimento, mas é aquilo de que verdadeiramente gosto e o resultado só me traz felicidade.

Share on FacebookTweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
Compartilhe nas redes sociais

11 thoughts on “As entrevistas da ACEO – nº 12: Eduardo Dieter Mucke – a alegria e o prazer de cultivar Vandas

  1. Parabéns pelo seu sucesso. Sou apaixonada por orquídeas e, agora que aposentei (sou professora) começei a comprar algumas mudas e tenho procurado artigos sobre o assunto que tanto me facina pois sou leiga no assunto.

  2. oi gosto muito de orquideas mas nao tenho condicoes de comprar aqui onde moro e muito caro moro na roca e tenho muito espaco pra ela gostaria de ganhar algumas muda qualquer uma todas sao lindaas obrigado.bjsssssssssssssss

  3. estou aqui porque sou apaixonada por orquideas, a tres anos comecei a comprar uma aqui outra ali nos supermecados q entrava, hj tenho umas cinquentas, faço pelo prazer, estou aprendendo a lidar com elas, estou muito feliz, e quero aprender mais,por isto hj vim aqi para dizer,quero fazer parte destes apaixonados por orquideas, meu face book é lourdes vanzo vanzo e meu hotmail esta ai, agradeço ,um forte abraço a meus novos amigos, lú

  4. I just want to congratulate you and to express my admiration for your enthusiasm and love for the plants, nature. It shows a beautiful side of your soul…so much that we don’t know about people yet nothing surprise me anymore. your admirer, ng

Deixe um comentário